Brigadas de Recolha de Dadores de Medula Óssea

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Mais uma visita à psicóloga, desta vez seguida de psiquiatra.
Sabe bem chegar ali e despejar tudo, sem ter ninguém a dizer "tens que ter isto ou aquilo, ele isto, ele aquilo", que muito honestamente já me enerva um bocado.
Mudou-me a medicação. Hoje consegui finalmente dormir. Foi directo, só acordei de manha e ainda fui almoçar com a minha irmã porque a "velha" faz anos. Ainda bem que ela não tem internet.
Cá vou andando com imensas saudades do meu menino, do meu grande amigo, do meu bébé.
Há dias que parece que não aguento, outros passo-os a dormir para passar o tempo, sempre à espera de acordar do pesadelo.
Amo-te tanto filho.

3 comentários:

Nina disse...

Minha querida, um grande e forte abraço.

Mary of Cold disse...

Sou mãe de um menino de 3 anos e digo-lhe, com muita sinceridade,que não consigo sequer imaginar a dor que lhe atinge o corpo e a alma neste momento. Acho, inclusive, que só de pensar numa situação dessas fico com ataques de ansiedade. Mas também não consigo ficar indiferente às suas palavras. Embora não sendo psicóloga, nem trabalhe na área, parece-me claro que está a passar por uma depressão muito profunda (a frase em que diz que passa os dias a dormir para ver se passam mais depressa angustiou-me) e que não está a ser nada fácil (nunca o seria, de qualquer forma) fazer o luto. Por isso, se me permite a ousadia, aconselho-a a continuar a procurar ajuda junto de psicólogos e psiquiatras. Por muito que os familiares e amigos queiram ajudar, e com certeza quererão, nestas alturas julgo que só um profissional poderá ajudá-la a tentar "recuperar a sua vida". Isto porque imagino que, neste momento, tenha perdido a vontade de viver.
Um beijinho para si e para o seu marido e que o sol volte um dia a brilhar nas vossas vidas.

Mãe Babada disse...

um grande beijinho e muita força. E leve o tempo que precisar a fazer o luto, pois só assim um dia, e apesar de toda a dor, poderá voltar a viver...

beijinhos