Brigadas de Recolha de Dadores de Medula Óssea

quinta-feira, 21 de março de 2013

O nosso menino partiu. O nosso grande grande herói foi descansar.
Fui tudo muito rápido e nada o fazia prever. Mas ainda bem que assim foi teria sido uma tortura muito maior ver o nosso bebe a sofrer.
Estamos em paz. Temos plena consciência dos pais que somos.
Demos tudo ao nosso filho, desde o dia em que nasceu.
Amamo-lo muito, demos-lhe toda a atenção, todo o carinho e o João era um menino muito feliz. Um menino que adorava a família, que adorava brincar, que vivia a vida ao máximo e aproveitava cada minuto.
Todos os dias faziamos questão de lhe dizer o quanto o amamos, que ele é a nossa vida e que temos maior orgulho nele e que é um previlégio sermos pais dele.
Também sofreu muito com a doença. Porque mais que as dores dos tratamentos, a doença tirou-lhe parte do que ele mais gostava que era brincar, ir à escola e estar com os amiguinhos.
Durante quase três anos sofremos muito. Choramos muito, eu e o pai, porque felizmente o João nunca se apercebeu da gravidade da situação.
Já passamos pelo pior sofrimento possível e por isso estamos em paz. De consciência limpa e tranquila e de coração sereno.
O João partiu nos meus braços a ouvir quanto o amava e as últimas palavras dele foram mamã mamã.
Senti uma paz muito grande.
No velório do João rimos muito, com os videos das palermices dele, com as músicas que ele gostava, porque o João é assim. Bem disposto e brincalhão, sempre pronto para a piadola e teria sido o primeiro a gozar comnosco que ali estivesse.
Deixo-vos a carta que escrevi ao meu filho e que ele levou juntinho ao coração.

Meu querido e adorado filho
O universo separou-nos, mas só fisicamente.
Tu fazes parte de mim e eu de ti.
Em tão pouco tempo ensinaste-me tanto.
A amar sem limites, a ser mãe, a ser mais tolerante e mais amiga.
Ensinaste-me que não importa a casa desarrumada. Importa é ficar a jogar PS3 até de madrugada.
Importa sentar no chão e brincar, saltar na cama, fugir das ondas e comer areia da praia, jogar à bola e torcer pelo teu Benfica.
Ensinaste-me que a vida é para se viver intensamente, hoje. Que desistir é para os fracos e tu sempre foste mais forte.
É não deixar de dizer amo-te todos os dias.
Amo-te desde o sinal mais (isto é uma piada nossa), amo-te sempre e para sempre.
Vais ser sempre o meu bebé.
Agora descansas porque os heróis também dormem. Para voltarem mais fortes.
Por ti vou viver, porque tu mereces, por seres o filho que és, que foste e sempre serás no meu coração e no do pai.
Amamos-te tanto filho.
Nunca te esqueças AMO-TE.

18 comentários:

carla disse...

Segui o blogue em silêncio, mas sempre convosco.

Um beijo sentido.

Amorinha =) disse...

Vocês são sem dúvidas uns pais maravilhosos. Uns pais de um herói!
O João sempre teve um sorriso maravilhoso e vocês são em grande parte os responsáveis por tanta felicidade!
Vivam com o sorriso e intensamente como o João deseja!

Hoje pensava que ia conhecer o João, hoje vamos sorrir pelo João na mesma!

Um beijinho muito grande de quem sempre esteve aqui e sente um carinho incodicional por voces, apesar de não vos conhecer. Há coisas que só o coração sabe e eu não sei explicar..

Secreta disse...

O Vosso AMOR pelo JOÃO será ETERNO.

Filipa disse...

Também eu nuca tinha deixado aqui nenhuma palavra, mas seguia a vossa batalha cheia de esperança. Admiro muito a Sandra. Também sou mãe e consigo imaginar (até sentir) o orgulho e a sorte que o João tem por ter uma mãe como a Sandra.
Que bom (quase terapêutico) e inspirador o seu blog. Parabéns e um obrigado por tudo. Por partilhar e por também me ter ensinado a ser uma mãe melhor, a dar valor e importância ao que é realmente importante.
Descansa sossegadinho, João, brinca com as estrelas, dá sorrisos aos que já partiram. Porque aqui, tu destes aos teus pais e àqueles que te conheceram a maior das alegrias ao passares por aqui.
Um grande bem haja, Sandra.

UBM disse...

Segui o blog desde o ínicio desta longa batalha sempre em silêncio, sempre com fé na cura...
Mas, como diz a música, o ceu precisava de um heroi (http://www.vagalume.com.br/jo-dee-messina/heaven-was-needing-a-hero-traducao.html)

Beijinhos

Dulce disse...

Sigo a vossa história desde o principio e foi um choque. Ensinaram-me a ser uma mãe melhor. Muito obrigada.
Mas, há horas em nossa vida que sentimos uma enorme sensação de inutilidade, e hoje é o dia...Há mais uma estrelinha no céu.
Beijos

Nina disse...

Aqui estive sempre, em silêncio, a torcer por vós.
Hoje deixo o meu abraço e guardo as lágrimas pela força que vos caracteriza, pelo amor que têm em vós.

Rui da Bica disse...

Minha querida amiga ! ... Sempre mantive o "Medula para o João" nos meus "favoritos" e silenciosamente, sempre fui acompanhando os momentos de maior esperança e os de grande dor, sempre na esperança de que se conseguisse o "milagre" !...

Admiro-vos muito, pela vossa luta, perseverança e pelo amor que sempre mostraram dedicar ao João !!!... e estou convosco na vossa dor !

.

Missiuss Y disse...

Por mais que nunca a minha dor se compare à de uma mãe, ou à de um familiar, ao ler isto não pude deixar de sentir que tinha perdido alguém muito próximo. Escrevo isto com as lágrimas nos olhos. Um abraço enorme e muitos parabéns pelo filho incrível e corajoso que é o João e pela mãe (e pai.) excepcionais que foram. Beijinhos, Inês

Hugo Galvão disse...

Nas últimas semanas foi lendo o blogue, foi colocando alguns posts no face, partilhando a vossa esperança na tentativa que aparece-se um milagre. Na 3ª feira senti uma tristeza enorme, mas juntei a vós no até já ao João. Apesar de para que tenho uma carapaça impenetrável, também quebro. Chorei naquele dia, como choro agora a escrever estas palavras. Acho que o João foi incrivel, e voçes também. Hugo Galvão

Maria João disse...

Sandra,
Segui a vossa vida com atenção, confesso que tinha uma grande esperança que tudo acabasse por se resolver.
Infelizmente tal não aconteceu e, tal como ao longo deste tempo todo, não consigo encontrar palavras para vos dar alguma força.
Como vocês bem sabem, acabou-se o sofrimento deste menino tão cheio de vida, mas ficou a sensação de uma vida por viver por alguém que tanto a amava e apreciava. É injusto! Muito injusto!!
O vazio vai ser enorme, por isso desejo-vos do fundo do coração que a mesma coragem que demonstraram ao longo destes 3 anos vos continue a acompanhar agora.
Força!!
Maria João Nascimento (Janico)

Blan disse...

Sandra,

Acompanhei-vos quase desde o início,lembro-me do momento do transplante e da alegria que foi quando o João saiu do hospital. Eu também tinha esperança que tudo se resolvesse pelo melhor.

O vosso menino tinha uma alegria de viver contagiante e uma enorme capacidade de desfrutar de todos os pequenos prazeres da vida. É realmente muito injusto que ele tenha partido tão cedo...

Ja tinha percebido que a situação dele era muito delicada, mas continuava a ter esperança na hipótese de Boston. Ontem à noite quando li esta notícia nem queria acreditar, deixou-me muito triste.

Desejo-vos toda a força do mundo para enfrentarem esta nova etapa da V/vida.

Um abraço
Lurdes

Cristina Silva disse...

Sandra,

Segui em silêncio a vossa luta. Deixo aqui um abraço imenso para si e para o pai do João.
Não existem palavras que possam consolar uma tamanha perda.

Zu disse...

Ao longo destes meses em que vos acompanhei por aqui, o João tornou-se um herói para mim, pela força, pela alegria, pela coragem. E a Sandra também é uma heroína, um exemplo de mãe, e a carta que lhe escreveu e aqui publicou bem o mostra - e eu tenho de lhe agradecer por a ter partilhado connosco. Que a força e a alegria do João vos acompanhe sempre, em especial nesta altura que nem consigo imaginar como será dolorosa. Um abraço grande, grande, cheio de força, para si e para o seu marido. E se de alguma coisa puder servir esta desconhecida que neste momento reza por vós, disponha. Rosário

Joana Arêde Cotovio Make Up disse...

Sandra como ja disse. um dia irão encontrar-se. Beijinhos

Ana Gomes disse...

Olá Sandra! Apesar de nunca ter comentado, sempre acompanhei a vossa caminhada deste lado. Hoje, como mãe, (porque quando comecei a ler o blog ainda nem pensava nisso) imagino a dor e sofrimento por que passaram e passam. Não quero sequer imaginar se fosse comigo e com o meu filho e não sei se teria a vossa força e coragem.. Acho que são pais excepcionais por terem amenizado a gravidade da situação aos olhos do João e devem orgulhar-se do filho que têm e das pessoas que são. Tenho a certeza que o João sabe isso e que partiu em paz e feliz. Um bem-haja para vocês e muita força para seguir em frente.

Ana C. disse...

Um enorme abraço.

Maria disse...

cheguei aqui hoje,mas quero dar o meu abraco a uma mae cmo eu.
abraco apertadinho